O desafio lançado pelo jornalista Renato Worm de impedir que pessoas que solicitaram o auxílio emergencial de forma indevida concorram nas eleições de 15 de novembro chegou também ao PSOL do Rio Grande do Sul. A presidente do partido, Camila Osório Goulart, concedeu entrevista ao Programa Encontro Maior e considerou uma canalhice a atitude dessas pessoas.

Ouça a entrevista

Ela afirmou que é obrigação dos partidos fazer a filtragem dos filiados e identificar aqueles que cometeram a irregularidade. Independente de serem pré-candidatos, todos os envolvidos devem ser afastados. Camila Goulart ressaltou que o combate à corrupção é uma das marcas do PSOL.

A presidente da sigla no Estado ainda falou sobre o processo eleitoral deste ano e informou que ainda não há a definição completa dos nomes que irão participar do pleito. GL

Acompanhe o Programa Encontro Maior desta quinta-feira, 23 de julho de 2020.

https://www.facebook.com/820dovale/videos/3320570821355105/

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here